Os anos estão passando mais rápido?

04 Janeiro 2018 00:00:00

Tatiene Marafon é psicóloga, coordenadora técnica da associação PAIS e especialista em Recursos Humanos

Você, assim como eu, deve ter sido uma das inúmeras pessoas que há poucos dias usaram a frase: "como esse ano passou rápido", mas será que passou rápido mesmo? 

Foram 365 dias e mais de 8.700 horas disponíveis para cada um de nós e mesmo assim fica a falsa necessidade de que os dias fossem mais longos para serem melhor aproveitados.

Uma vez ouvi que, aquele que diz não fazer as coisas por falta de tempo, mesmo que o tivesse não as faria. Tenho concordado cada vez mais com isso...

Infelizmente nos acostumamos a contar as horas por carga horária trabalhada, a não aproveitar a noite de domingo por ser precursora da segunda-feira, a esperar pelos finais de semana ou feriados para "aproveitar".

Então são os anos que estão cada vez passando mais rápidos ou a forma com que ocupamos nosso tempo é que não nos permite mais ver o tempo passar? Aliás, será então que o ano está somente passando ao invés de ser vivido?

Tenho uma proposta para você: que tal transformar aqueles desejos que você fez na ultima noite de 2017 em metas para 2018? Coloque-os no papel (lembre que nossa mente só entende como concreto aquilo que de fato visualiza), estipule para cada meta um prazo (pondere as circunstancias externas, as pessoas envolvidas, o dinheiro investido), reveja suas metas quantas vezes forem necessárias, não há nada de errado em remanejar metas que ainda não tenham sido iniciadas (caso contrário estará somente protelando), e uma das coisas mais importantes: comemore cada pequena conquista (nada mais estimulante que o sentimento de confiança e superação).

Um 2018 bem vivido pra você!




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina