Em Cima da Linha 02/09

Lucas Coppi é jornalista formado pela Univali e diretor de comunicação do Camboriú FC

Bem-vindos de volta!

Seis anos depois, cá estou eu, novamente Em Cima da Linha. Para mim, é um orgulho poder voltar a escrever neste espaço que criamos lá em 2009, quando meu amigo Guga Zonta me convidou para escrever sobre o esporte da região. Mais tarde, a coluna teve outros autores, como o próprio Guga, Rafael Nunes e Ednei Adriano, mas o nome permaneceu. Voltar a escrever para o LP é, sobretudo, lembrar de onde tudo começou. O Linha Popular faz parte da minha história profissional, e não poderei começar essa coluna de reestreia de outra maneira. 

Sem Cambura por aqui

Muita coisa mudou desde quando deixei a coluna, em 2011. Passei, por exemplo, a trabalhar e integrar a diretora do Camboriú FC. De torcedor, me tornei também responsável pelo clube. Por esse motivo, não usarei este espaço para comentar partidas e acontecimentos referentes ao Tricolor. O motivo é simples: não me sentiria bem elogiando o que está bom, se não pudesse criticar publicamente o que está ruim. Vez ou outra, quem sabe, falaremos de Camboriú, mas este não será o foco da coluna. 

Esporte da mente

Quem me conhece sabe que amo esportes. De todos os tipos. Do futebol ao xadrez, do futebol americano ao poker. Sim, poker é esporte. Esporte da mente, reconhecido internacionalmente e que, infelizmente, ainda sofre preconceito no Brasil. Até a novela das 9 mostra o poker como algo viciante, distorcendo a realidade. Felizmente, a atriz Lilia Cabral, que interpreta a jogadora compulsiva na novela, conversou com profissionais do poker no Brasil e entendeu a situação. Aconselho você, que acredita que o poker só sirva para falir famílias, a procurar entrevistas da atriz falando sobre o tema. Será um bom começo para esclarecer o tema e mudar de ideia. 

Esporte da mente II

Falando em poker, a comunidade do esporte no Brasil viveu um final de semana especial. O maior nome do poker verde e amarelo, André Akkari, campeão mundial em um evento da World Series of Poker (WSOP) em 2011, conseguiu mais um resultado de enorme expressão nos feltros mundiais. Jogando durante seis dias na etapa de Barcelona do PSC (PokerStars Championship), Akkari enfrentou mais de 1600 concorrentes para chegar à mesa final do evento principal da série. No domingo pela manhã, quando foi disputado o dia final, milhares de amantes do poker e fãs de Akkari se reuniram para assistir a decisão. O brasileira acabou ficando em quinto, batendo na trave, mas mesmo assim levou para casa consideráveis 300 mil euros. Para quem ama o esporte, ver o maior nome brazuca fazendo bonito num domingo pela manhã fez lembrar aquele nosso outro ídolo, que nos fazia levantar cedo aos domingos para tremular com orgulho a bandeira verde e amarela.



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina