Linha Literal

As sérias na época atual

Por Michel Goulart da Silva

Em um texto publicado no começo do ano, chamei a atenção para a politização que vinham se incorporando às séries de televisão estadunidenses. Chamei essa época de "Era Trump", entendendo que esse tipo de produção ficcional estaria associada ao processo de polarização política e social que tem tomado não apenas os Estados Unidos, mas todo o mundo, se expressando tanto em revoltas e revoluções como na constituição de governos reacionários. O mundo em ebulição tem visto as representações da época atual em seus programas de televisão. 

O exemplo mais evidente é a série Watchmen. O centro da série e em torno do qual giram todos os fatos e personagens é o racismo. Um grupo de supremacia branca persegue e mata em nome de suas ideias, numa sociedade marcada pela violência e em que os ocupantes de cargos representativos fantasiam em ter algum controle sobre a realidade. Não há controle, afinal se acumulam décadas de opressão e exploração de uma população que se vê perseguida e massacrada sem que o Estado faça algo (ou prefira ocultar, como no caso do massacre mostrado nos primeiros minutos da série).

Esses fragmentos de representação vão aparecendo em diferentes séries. Na perturbadora Inacreditável vemos o descaso do Estado, em alguns casos beirando à crueldade, em relação a vítimas de estupro, numa era em que o presidente dos Estados Unidos e seus seguidores minimizam esse problema ou mesmo fazem piada sobre o tema. Em termos de políticas estatais, o descaso em relação à violência contra a mulher é um dos grandes problemas que enfrenta a sociedade neste momento.

Nas séries de televisão temas delicados como o aborto também vem sendo tratados de forma aberta e clara, discutindo-se o assunto como um problema concreto e urgente, mesmo diante da crescente intervenção religiosa na política. Na série Law & Order: SVU, em sua mais recente temporada, os criadores não se furtaram a discutir com maturidade o caso de uma jovem estuprada e engravidada pelo padrasto. Entre as reflexões possíveis estava o papel de omissão da mãe e o impacto que a manutenção da gravidez poderia ter no futuro da vítima.

Mesmo que buscando uma relativa neutralidade, ao mostrar tensões e contradições, as séries de televisão dos Estados Unidos vão expressando o clima político vivenciado no país. Podem ser metáforas ou menções literais aos fatos, mas, ao mostrar esses temas em canais abertos, às vezes em horário nobre, essas séries vão permitindo a reflexão e até mesmo a politização de quem os assiste.



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina