Linha Literal

Relembrando em um clássico - 03/08/2019

por Michel Goulart da Silva

Passados mais de vinte anos desde sua estreia, em março de 1997, a série "Buffy" tornou-se um importante marco na representação das heroínas. Ao longo de sete temporadas, Buffy Summers liderou um grupo de jovens que lutavam contra vampiros, bruxas, lobisomens, demônios e até mesmo monstros criados em laboratório. O desenrolar da série levaria Buffy de um embate solitário contra forças do Mal à organização coletiva de garotas que tinham como objetivo lutar contra a opressão e a misoginia. 

Na série narra-se a história de uma estudante de dezesseis anos, que poucos anos antes havia descoberto ser parte de uma longa linhagem de "caça-vampiros". No começo da série, Buffy se muda para uma cidade chamada Sunnydale, localizada sobre a Boca do Inferno, uma espécie de convergência de diferentes forças sobrenaturais. Essa tarefa de lutar contra forças do Mal era parte de uma profecia, na qual uma caçadora surgiria a cada geração e deveria proteger o mundo.

A caça-vampiros não é uma donzela em perigo, mas uma garota que enfrenta seus dilemas e medos e se coloca frontalmente contra diferentes formas de opressão. Essa construção de uma personagem que não apenas mostra independência e coragem, mas que também incentiva e organiza outras garotas a lutarem por sua liberdade, levou a série a ser associada ao pensamento feminista.

A série "Buffy" representa mulheres fortes e autônomas, que se colocam no espaço público e procuram viver da forma mais livre possível a sua vida e inclusive sua sexualidade, enfrentam tradições machistas e estruturas de poder que pretendem oprimi-las. Como resposta para isso, desde o primeiro episódio, foi colocada como única alternativa a ação conjunta dessas garotas e daqueles que se dispõem a apoiar sua luta.

Buffy marcou a cultura contemporânea, colocando de forma mais sistemática a criação de protagonistas fortes, sendo uma das primeiras em uma linhagem que, em programa de televisão, viria a ganhar a presença de Veronica Mars, de Jéssica Jones e dos clones de Orphan Black. Possivelmente muitas garotas, inspiradas pela postura de Buffy, passaram a se colocar de forma mais firme na esfera pública e a ter uma postura de enfrentar o patriarcado e o machismo.

Embora não se possa encontrar uma relação direita entre Buffy e a ascensão do movimento feminista nas últimas décadas, muitos dos exemplos de Buffy inspiraram, direta ou indiretamente, as mulheres que vem se colocando em luta contra o patriarcado .




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina