Linha Segurança

Ganância, Serra Pelada e a Polícia Militar

Por Tiago Teixeira Ghilardi

Desde que o mundo surgiu a ganância é um dos pecados balizadores das ações humanas. Sob essa perspectiva, construímos a base de nossa sociedade capitalista atual.

Uma das grandes ambições humanas é o ouro. No passado, a "febre do ouro" fez parte da história de nossa civilização. Homens cruzavam os oceanos em busca do El Dorado. Foi assim no século XVI com Hérnan Cortés, espanhol que desembarcou no México e, no século XIX, a corrida do ouro na Califórnia, Estados Unidos. No Brasil esse fenômeno se deu mais tardiamente. Após a descoberta de ouro em um córrego no estado do Pará, criou-se a Serra Pelada em 1979. 

O meu interesse pela história de Serra Pelada veio após a visita a uma exposição de Sebastião Salgado no SESC em São Paulo. Lá tive contato com as imagens impressionantes dos homens trabalhando em encostas enormes, com escadas improvisadas e o corpo tingido da cor ocre. A quantidade de homens impressiona. Onde antes existia uma elevação, por lá chamada de serra, tornou-se um grande buraco escavado por mãos humanas. As imagens captadas por Salgado são um espetáculo à parte. Fiquei encantado com a complexidade do ambiente e a história de Serra Pelada. 

Quase 60 mil homens tralhavam ao mesmo tempo no auge do garimpo. Existia o dono do pedaço de terra distribuída por uma cooperativa aos primeiros que chegaram, o capitalista que investia na extração do ouro e os peões que retiravam a terra em sacos de 40kg. Na zona de garimpo eram proibidas mulheres, bebidas e armas de fogo. Mesmo assim, a tensão era latente. Quem foi enviado para cuidar dessa bagunça generalizada? Acertou quem falou a polícia militar.  

O número de policiais era inferior ao necessário para controlar a multidão de garimpeiros. Em uma sequência de imagens retratada por Salgado, aparece um policial fardado que disparou um tiro de alerta, acertou um garimpeiro e foi espancado quase até a morte. 

Nenhum destes policiais militares enviados ao garimpo teve treinamento específico para operar neste tipo de ambiente. Esse amadorismo presente naqueles dias não cabe mais nos dias atuais. Felizmente evoluímos, mas, como em Serra Pelada, a polícia militar é enviada para resolver os problemas sociais que ninguém tem solução.  

Serra Pelada foi o reflexo da desorganização humana em busca do pote de ouro no final do arco-íris. Sua história encanta aos que, como eu, observam o comportamento humano. 

A polícia militar, como antes, é o braço armado e forte, a parcela mais visível do estado. Está sempre pronta, mesmo que para isso tenha que desbravar o complexo mundo das novidades comportamentais do ser humano, que lei nenhuma conseguiu alcançar. 



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina