Mudança de Hábito

Amamentação = Amor incondicional - 03/08/2019

por André Pereira Filho

Iniciamos agosto com uma das campanhas mais lindas do calendário da saúde, a semana mundial da amamentação. Os benefícios da amamentação para o bebê e para a mãe são inúmeros: Aumento da imunidade, redução do risco de infecções, previne a mãe de doenças como Alzheimer, osteoporose, diabetes e até câncer de mama e ovário. Na coluna desta semana vamos conhecer um pouco sobre este ato de amor seus benefícios e cuidados a serem tomados.

As mudanças no corpo da mulher durante a gravidez são bastante evidentes, o inchaço e sensibilidade nas mamas, a coloração dos mamilos que servem como orientação para o bebê localizar o bico com maior facilidade. Aquelas bolinhas ao redor da aréola são responsáveis por limpar, lubrificar e proteger o seio de infecções. Mas a maior mágica esta por dentro deles.

As mamas começam a se desenvolver para a lactação durante a gravidez. A placenta estimula a liberação de estrogênio e progesterona, é daí que vem o inchaço. Mas a produção de leite começa só após o parto, com a retirada da placenta a hipófise anterior (glândula localizada na base do cérebro) libera uma quantidade considerável de prolactina. Este hormônio percorre na circulação sanguínea até chegar nas glândulas no interior do seio que chamamos de alvéolos mamários onde é produzido o leite materno.

Logo após a produção, o leite segue pelos ductos lactíferos, sendo reservados nos lóbulos, pequenos reservatórios posicionados embaixo das aréolas. Cada mama é composta por em média de 15 a 20 lóbulos que fluem o leite para a boca do bebê através de pequenos furos nos poros mamilares. Após alguns minutos de amamentação a sucção não se torna insuficiente, a hipófise posterior libera o hormônio chamado ocitocina, que tem a função de contrair os músculos mamários literalmente espremendo os lóbulos ajudando empurrar leite suficiente para alimentação do bebê.

Atenção mamães! Amamentar emagrece sim! A amamentação gasta em média 800 calorias por dia, é por isso você sente aquela fome de leão. Uma dieta equilibrada rica em nutrientes, além de nutrir o bebê, faz a mãe perder em média 2 kg por mês. Para a alimentação da lactante eu recomendo:

Frutas, pão integral, centeio ou torradas, cereais e laticínios no café da manhã e da tarde

Uma porção generosa de legumes e verduras no almoço e jantar.

Carne magra cozida ou grelhada, ovos e peixes de 2 a 3 vezes na semana

Pouca quantidade de carboidratos como arroz, macarrão e batata.

Beba bastante líquido, isso ajuda na produção de leite, entre 3 a 4 litros d'água por dia.

Evite misturar carboidrato durante as refeições, alguns alimentos devem ser evitados durante a amamentação para prevenir cólicas no bebê como: Feijão com casca, ervilhas, brócolis, couve flor, repolho e batata doce. Cuidar bem da sua saúde e do seu corpo é um ato de amor incondicional para você mãe e para o seu bebê!




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina