Saiba tudo sobre a insônia, por Rogério Tolardo

Sente dificuldade para dormir ou sente que o sono é superficial? Entenda como esse problema pode afetar sua saúde

Rogério Tolardo é Farmacêutico / Consultor de Negócios, Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Univali, com MBA em Gestão Empresarial pela FGV

Muitas pessoas sentem que precisam dormir, mas nada do sono aparecer e por muitas vezes e horas madrugada adentro, os olhos não fecham, com insônia ou sem ela, dormir é algo necessário para manter as funções básicas do organismo e o equilíbrio emocional, dormir bem pode estar intimamente ligado às condições emocionais e o estilo de vida de cada pessoa. Há quem durma poucas horas por noite e se sinta satisfeito, no entanto, para muitas pessoas, dormir uma noite plena é algo difícil ou até mesmo desafiador.

Dormir não é apenas uma necessidade de descanso mental e físico. Durante o sono, ocorrem vários processos bioquímicos e quando alterados, podem afetar todo o equilíbrio do corpo a curto, médio e a longo prazo. Estudos apontam que a insônia pode diminuir o vigor físico, comprometer a memória, desencadear o envelhecimento precoce, aumentar a propensão do indivíduo adquirir infecções, sofrer com aumento do peso corporal (obesidade), hipertensão e até mesmo o surgimento do diabetes. 

A insônia não é definida pelo tempo que uma pessoa dorme ou gasta para iniciar o sono, a necessidade do tempo do sono é individual e varia de indivíduo a indivíduo, mas é fato que quando a qualidade do sono é comprometida, geralmente é acompanhada no dia seguinte por cansaço, falta de ânimo, dificuldade de concentração e aumento significativo de irritabilidade. 

Mas, por que as pessoas sofrem com a insônia? 

Tipos de insônia são geralmente decorrentes da ação dos fatores estressantes que a pessoa possa estar vivenciando, como situações preocupantes do dia-dia. 

Fatores estressantes podem estar ligados ao ambiente de trabalho, dos estudos ou até mesmo conflitos na família podem manter a mente ativa durante a noite. Dormir e acordar em horários diferentes, realizar exercícios físicos próximos da hora de deitar, estar num ambiente inadequado e desconfortável para dormir, como dormir num lugar muito iluminado usando colchão de má qualidade e com barulho ao seu redor. Além disso, deve-se evitar consumir antes de dormir bebidas alcoólicas, cigarros e cafeína. Outros fatores como o avanço da idade, diagnóstico de depressão podem contribuir para o surgimento da insônia. 

É importante também, evitar comer muito, instantes antes da pessoa se deitar, pela dificuldade do processo digestivo, ainda, muitas pessoas sofrem com azia e refluxo que prejudicam o sono. 

Mas, como podemos diminuir ou controlar a insônia? 

Os tratamentos realizados para a insônia podem ser simples nos casos iniciais, uma mudança nos hábitos tratando as causas subjacentes da insônia podem restaurar um padrão de sono saudável em muitos pacientes. Mas, se as medidas não surtirem respostas, o médico pode recomendar a utilização criteriosa de medicamentos de curta ação, para ajudar com o relaxamento e na readequação do sono. 

Já o tratamento da insônia crônica é por vezes mais complexo e consiste em um tratamento multimodal. O diagnóstico e o tratamento dos sintomas podem ser acompanhados pelo médico ou psicológico para identificar os comportamentos que podem piorar a insônia e buscar interrompê-los ou reduzi-los. Se a pessoa sofrer dos sintomas de insônia e se a insônia estiver prejudicando suas atividades diárias e o desempenho no trabalho ou nos estudos, deve-se procurar um especialista para determinar o que pode estar causando o problema e como pode ser tratado. 

Técnicas de relaxamento podem reduzir ou eliminar a tensão corporal e a ansiedade, como resultado, a mente é capaz de relaxar, diminui a tensão dos músculos e consequentemente ocorre uma melhor qualidade da plenitude do sono. 

Não importa qual a idade que a pessoa que sofre de insônia tenha, a falta do sono sempre tem uma solução. Entender e tratar o distúrbio está justamente em adequar a rotina durante o dia e quando a pessoa vai dormir. 

Manter bons hábitos é o principal meio de se evitar a insônia, realizando atividades físicas, tendo uma alimentação saudável e sempre que possível procurar controlar os fatores estressantes contribuem para que a pessoa possa tenha uma noite tranquila de sono. 

Alguns fatores como eventos estressantes e traumáticos por vezes não podem ser evitados. Em todo caso, se a insônia persistir não existe em procurar um especialista do sono ou um médico para lidar com esse tão temido transtorno. 

Para quem sofre com a falta do sono, uma preparação deve existir num ambiente adequado e uma mente livre de preocupações.



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina