Notas da Redação 28/10/2018

28 Outubro 2018 15:44:00


Pequenos cidadãos


Divulgação/PMC/

A sessão ordinária da quinta-feira (25) teve um clima mais ameno do que o habitual na Câmara de Vereadores. Quinze crianças apresentaram suas indicações ao Executivo, através do projeto Vereador Mirim. Entre os pedidos, mais espaços de lazer, pavimentação de ruas, melhorias nas estruturas das escolas municipais e maior oferta de bibliotecas e laboratórios.

Câmara derruba veto do prefeito

A presidente da Casa, vereadora Márcia Regina Freitag (PSDB), promulgou na última quarta-feira (24) a Lei 3090/2018 que torna obrigatória a instalação de rastreadores em carros oficiais da prefeitura e da Câmara.

É a terceira vez, em dois anos, que Márcia promulga uma lei após veto do Executivo. Assim, como nas situações anteriores o prefeito Elcio Kuhnen alegou que o projeto era inconstitucional, pois interferia na divisão das obrigações do Legislativo e Executivo. Os vereadores discordaram e derrubaram o veto por votação da maioria na sessão de 17 de outubro.

Assembleia no IFC vira caso de polícia

Programada para a tarde da última quarta-feira (24), no IFC Campus Camboriú, a reunião do Sindicato Nacional dos Servidores da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE) foi interrompida por quatro pessoas que se infiltraram dentre os funcionários. A assembleia precisou ser suspensa e a Polícia Militar foi acionada para colocar ordem no local.

Uma das pessoas identificadas é o empresário Emílio Dalçóquio Neto que teria gritado a frase: "Viva Pinochet! Viva Pinochet! [Ele] matou quem tinha que matar. Viva Pinochet, porque se ele tivesse feito o que [fez] aqui no Brasil não teria 'isso aí'".

O SINASEFE considerou o ato um reflexo do período de véspera de eleições e "um caso de intimidação de grupos conservadores contra o direito democrático de reunião e de construção de entidades como os sindicatos".

O Diretório Central dos Estudantes emitiu uma nota de repúdio ao ocorrido, afirmando que aguarda as devidas providências das autoridades competentes, bem como medidas mais eficientes sobre o acesso de estranhos ao campi. "Esse intento é uma clara ameaça as liberdades individuais e de organização, esperamos que os responsáveis sejam encontrados e penalizados adequadamente", dizia trecho da nota.




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina