Notas da Redação

Notas da Redação 531

Por Luiz Antonio Tecau

No meio do caminho tinha um pé de maconha 
Tinha um pé de maconha no meio do caminho. Assim, encostadinho no muro, como quem não quer nada, um solitário pezinho de Cannabis cresceu, exibindo suas folhas viçosas. Até aí, nada de mais. O que causa estranheza é onde a plantinha cismou de brotar: no pátio da Câmara de Vereadores de Camboriú. Em nota oficial, a Câmara declarou que "o pé (de maconha) estava na alameda que fica entre o terreno onde está situada a Câmara de Vereadores e um terreno privado. Neste local a circulação de pessoas é livre e de acesso fácil. As autoridades competentes foram avisadas para que as providências cabíveis fossem tomadas. Seguimos acompanhando a apuração do fato". O pezinho foi arrancado, para a tristeza do agricultor alternativo.


Cadê o espaço multiuso que seria construído no Tabuleiro?
Já faz quase um ano da promessa da construção de um espaço de lazer para a comunidade do Tabuleiro. O terreno, que fica na rua Guaraparim, foi cogitado para receber a sede da Acibalc, que em contrapartida construiria e cederia um espaço para a instalação de uma secretaria municipal. O vereador Piteco, do PR, foi o que mais se exaltou na sessão que votaria a autorização do uso do terreno para a construção da Acibalc. O parlamentar disse que não ia permitir que construíssem no "filé mignon do Tabuleiro" e prometeu para a comunidade local a construção de uma "praça ou campo de futebol". Até agora, nada. O terreno continua do mesmo jeito: baldio, sem uso da prefeitura, da comunidade, de ninguém. Quando alguém souber do que será feito no local, avisa a gente

Paulinha quer discutir cidadania e combate ao preconceito nas escolas públicas
A deputada estadual Paulinha (PDT) lança na próxima segunda-feira, a partir das 19h no Anfiteatro da Univali de Itajaí, a Frente Parlamentar pela Cidadania e o Não Preconceito, instalada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina, com objetivo de discutir o tema e tendo uma meta ousada: elaborar um projeto de lei que institua um conteúdo educacional obrigatório sobre o assunto na rede pública de educação do Estado e dos municípios, sendo trabalhado em diversas disciplinas ao longo de todos os anos letivos do ensino fundamental e do ensino médio. Parabéns, Paulinha! O preconceito deve ser sempre combatido.

Crise hídrica: a série
Todo ano a mesma coisa: se aproxima a temporada, os feriadões e as torneiras de Camboriú secam. Aconteceu de novo, no feriado do dia 12 de outubro: a cidade ficou sem água, para que os turistas da Dubai não fossem prejudicados. Não é coincidência: é descaso e falta de planejamento, somado a outros fatores como estiagem e má vontade de governantes, de todos os que já sentaram na cadeira do prefeito e pouco (ou nada) fizeram para resolver a situação. Essa semana houve reunião no auditório da prefeitura de Camboriú. Vereadores, o prefeito Elcio, o vice Ramon, secretários, representantes do Comitê Rio Camboriú, Univali, Águas de Camboriú, CDL, Latarte, entre outros órgãos, participaram do encontro. Entre momentos de explicações e discussões acaloradas, ficou a promessa de união conjunta para resolver a crise. Melhor rezar para chover. E que se construa logo o Parque Inundável para conter a água. Caso contrário, tudo vaza rapidinho para o mar da vizinha Dubai.
Por ora, é isso.




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina