A Alimentação fora de casa requer cuidados!

07 Julho 2018 08:26:00

Marta Alles


Comer fora de casa já virou rotina pra boa parte da população. A agenda apertada e curtos intervalos acabam levando muitos a comer em restaurantes ou lanchonetes mais próximos, ou mesmo no caminho, nas chamadas "comida de rua". 

Prestar atenção quanto a segurança sanitária dos locais, bem como dos alimentos oferecidos, é primordial para evitar o risco de possíveis intoxicações alimentares.

Aqui vão algumas dicas de quesitos a se observar ao comer fora de casa:

- O aspecto higiênico do lugar (utensílios, embalagens e mobília);

- A apresentação do manipulador (touca, luvas, avental limpo) e aspecto de saúde;

- A conservação de alimentos perecíveis (carnes, maionese e laticínios) sob refrigeração;

- Alimentos preparados em estufas ou acondicionamento térmico com temperaturas acima de 60 graus por até seis horas ou abaixo de 5° graus por até cinco dias;

- Manipulação concomitante de alimentos e dinheiro;

- Lavagem e esterilização das mãos.

A proliferação microbiana ocorre rapidamente em ambiente úmido em temperaturas entre 5° e 60° graus, onde uma bactéria pode multiplicar em 130 mil em apenas seis horas. Em caso de intoxicação os sintomas poderão aparecer em até dois dias: dores de cabeça, náuseas, cólicas, vômitos, febre, diarreia, levando até a desidratação grave e a morte.

Comer fora de casa tem sido uma alternativa viável, muitas vezes, complementando nutricionalmente a dieta. Procurar fazê-lo de forma segura poderá sim evitar muitas "dores de cabeça".




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina