Saúde Mental

As Muletas Da Vitimização

Por Joyce de Almeida Cruz

Na coluna passada a temática vitimização foi abordada, porém entendo que seja necessário falarmos um pouquinho mais sobre o assunto. 

Diariamente criamos desculpas para mantermos certos comportamentos mesmo que estejam prejudicando nossa saúde física e psíquica. E quando alguém nos aponta possibilidades de mudanças, na maioria das vezes, agimos de maneira reativa e buscamos justificativas pelo qual insistimos em manter a mesma conduta. Em contrapartida mesmo que mantivermos as mesmas posturas ainda assim ficamos lamentando o porquê as mudanças não acontecem, isso tudo sem nos darmos conta que escolhemos não mudar.

Lamentar não muda nada, tampouco tentar mudar pelo outro, logo, mude se isso fizer sentido pra você, ou se optar em não mudar se responsabilize por isso também.

Alguns exemplos de muletas: não tenho tempo, a vida é assim mesmo, eu sou assim mesmo, lá na minha família todo mundo é assim, é porque não tive estudos, é porque não tive oportunidades, é porque sou diabético, depressivo, gordo, ansioso, etc. Ou então ficar procurando justificava para o que não "dá" certo nos outros: mas olha só a família dele, ele teve suporte, a vida dele isso ou aquilo. A limitação ganha força à medida que você der poder a ela.

As muletas são instrumentos de apoio, e muitas pessoas adotam alguns comportamentos que são como essas muletas e servem para "justificar" para si ou para os outros o porquê não mudar ou porque a vida está como está.

Quem cria seus limites é você mesmo. E quem cria as desculpas pra não tentar, pra não mudar, e prefere ficar do mesmo jeito ainda que insatisfeito também é você. Chega de vitimização! Assuma as responsabilidades das suas escolhas.

A postura vitimizadora pode estar relacionada com a história de vida de cada pessoa, traumas, ou excesso de frustrações, porém mesmo que isso te atrapalhe não significa que seja um determinante em sua vida, é possível modificar seu presente. Quando você entende o que aconteceu e aceita os fatos, então você pode fazer algo com o que ainda não deu certo ou com o que você está insatisfeito. Lembrando aqui que aceitação não tem nada haver com conformismo ou passividade e sim com possibilidade de criar estratégias em cima da situação que está posta e reagir a elas.

No entanto se você deseja mudanças e tem dificuldade em tomar iniciativas e decisões, procure ajuda, converse com alguém de confiança ou ainda você pode procurar ajuda profissional, nesse caso uma psicóloga pode te ajudar.




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina