Saúde Mental

AUTOSSABOTAGEM

Por Joyce de Almeida Cruz

Autossabotagem é quando criamos barreiras em nossa vida que nos atrapalha na realização das atividades cotidianas, de forma consciente ou inconsciente. A pessoa se esquiva de situações novas por medo de fracassar.

A autossabotagem também é o medo de dar certo, medo de ter êxito e não saber como proceder, então devido essas inseguranças a pessoa se boicota, ou seja, se priva da possibilidade de tentar.

Seguem os tipos de autossabotagem mais comuns:

1 - Negar suas próprias necessidades: Esse movimento ocorre quando a pessoa não reconhece as próprias potencialidades, não leva em consideração os próprios desejos, ou ainda quando não reconhece que pode ou precisa se desenvolver em algum aspecto ou habilidade. "Eu não preciso disso, não quero aquilo", quando na verdade a pessoa precisa e quer.

2 - Procrastinar: quando temos algo importante pra fazer, mas ficamos adiando e deixando pra depois, o problema é que esse depois não nunca chega. "Amanhã eu faço".

3 - A falta de constância: começar algum projeto e abandoná-lo no meio do caminho, não concluir objetivos, não atingir as metas. Repense seus projetos, crie metas que você consiga alcançar e aos poucos você poderá ousar metas mais desafiadoras.

4 - Isentar-se das responsabilidades: quando a pessoa prefere não tomar atitude nenhuma para se esquivar dos desdobramentos de suas ações, assim ela não sai do lugar, mas também não se responsabiliza por ações. Mas escolher não fazer nada é uma ação e esta também trás consequências e você é o responsável.

Todas as pessoas tem uma história de vida, cada um com sua personalidade, com características particulares na família em que foi criado. Resumindo, o comportamento de autossabotagem pode ter resquícios da criação, traços da personalidade, baixa autoestima ou ainda insegurança.

O propósito de olhar para a história de vida não é pra te colocar no lugar de vítima, mas sim para te estimular a olhar para o que aconteceu e reconhecer que as coisas podem ser diferentes. Muito provavelmente os pais de vocês fizeram o melhor que podiam, e agora cabe a você fazer o melhor para seus filhos.

Então até quando você vai ficar se boicotando? Bora lá reorganizar essa vida e enfrentar o que deve ser enfrentado.

Lembre-se: você pode, você consegue, e todos os recursos necessários já estão em você.

Caso você tenha dificuldade em lidar com essas questões procure ajuda profissional ou converse com alguém de sua confiança. Nesse caso o profissional da psicologia é mais indicado.




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina