Coluna Rotary

A Paralisia Infantil Que Ameaça As Crianças Brasileiras.

Desde que o Rotary International adotou o Programa Pólio Plus em 1985, que objetiva erradicar do mundo a poliomielite, o número de casos no planeta já reduziu 99,99%.

Inicialmente este programa de saúde pública, que é o maior do mundo, liderado pelo Rotary International evoluiu para os quatro cantos do planeta na eliminação da doença contando com a parceria preciosa da Fundação Bill e Melinda Gates, da Organização Mundial da Saúde, da Unicef, do Centro Norte Americano de Controle de Doenças - CDC, e de inúmeros países.

Foi graças ao Programa Pólio Plus do Rotary International, que o Brasil teve o último caso da doença no distante ano de 1989, na Paraíba.

Mas parece que os brasileiros e nossas autoridades de saúde despreocuparam-se desde então com a paralisia infantil, essa doença terrível que não tem cura, mas é prevenida pela vacinação. Constata-se que nos últimos anos, a taxa de imunização contra a pólio ao que parece, deixou de ser prioridade e também de preocupação dos pais e mães, que se esquecem de imunizar suas crianças de até 5 anos, a ponto de atingirmos taxa de imunização baixo de 50%, na população alvo em várias parte do Brasil. Por isso o meu alerta a todos, mães, pais, avós, autoridades sanitárias.

Lembrem do risco a que estamos expondo nossas crianças sem vacina, de entrarem em contato com algum transmissor do poliovírus e desencadearem um surto de reinfecção da paralisia infantil no país. Que a guerra que enfrentamos contra o sarampo no momento sirva de lição. O sarampo não era mais problema para o Brasil, mas agora é com o seu retorno. Albert Sabin, o médico inventor da vacina oral contra a pólio nos ensinou que " a criança vacinada contra a paralisia infantil não pega a doença, mas pode transmitir a outra não vacinada. E vale arriscar? A resposta todos sabemos. A paralisia infantil que tanto aleija as crianças não pode voltar, e devemos rever nossa atuação e contribuir efetivamente para que ela continue sendo apenas um lamentável fato do passado. Atualmente apenas 2 países no mundo ainda convivem com a doença: Afeganistão e Paquistão, ambos na Ásia. Mas a distância que nos separa do continente asiático não é garantia de que estamos imunes a ela. Senhoras e senhores deputados e população brasileira, enquanto houver uma única criança vítima da pólio, todas as demais crianças do mundo deverão continuar a ser imunizadas, impedindo a circulação do poliovírus. Estatísticas do Programa Pólio Plus informam que até 16 de outubro passado ocorreram 88 casos de poliomielite no mundo, nas regiões endêmicas do Afeganistão e Paquistão. Dia 24 de outubro, é comemorado o "dia mundial de combate a poliomielite" Obrigado rotarianos por continuarem com a missão de erradicação da pólio do planeta, vocês são seres de qualidade a serviço da vida. Nosso reconhecimento e parabéns!

Herbert Zimath Junior

rotariano, e membro da Equipe do Programa Pólio Plus do Distrito 4652.




linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina