Dia do Idoso

Dia Internacional do Idoso é comemorado em Camboriú

Data sensibiliza sobre a necessidade de cuidados com a terceira idade

Muita dança e diversão para a melhor idade

por Nicolle Prado

A população brasileira consiste, cada vez mais, em uma população mais velha, ou seja, formada por idosos. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que, nos últimos seis anos (2012-2018), o número de cidadãos com idade acima de 65 anos cresceu em 26%, enquanto a taxa de natalidade caiu em 6%. A cada ano, a expectativa de vida da população aumenta consideravelmente. Em 1940, a expectativa de vida do brasileiro era de 45,5 anos, mas em 2018, esse número chegou a 76,2. Os números são ainda maiores para o estado de Santa Catarina, onde a longevidade dos cidadãos chega a 79,9 anos. As projeções indicam que em 2060 essa média passe a ser de 81 anos em âmbito nacional e 84 no estado. 

Com estes dados que crescem gradualmente todos os anos, o bem estar da vida da terceira idade é um assunto cada vez mais importante. Dia 1º de Outubro é celebrado o Dia Internacional do Idoso, uma data estabelecida com o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre a necessidade de proteger e cuidar desta parte da população que está cada vez maior.

Em Camboriú, para celebrar esse dia, o Grupo da Terceira Idade Raio de Sol realizou na última terça-feira, 02, uma comemoração no Ginásio Irineu Bornhausen . A celebração contou com um baile e um café da tarde para todos os presentes, realizado pela assistência social. Além disso, em parceria com a Secretária da Saúde, a comunidade pôde contar com profissionais que realizaram a higiene bucal e mediram a pressão arterial.

O grupo existe há 18 anos, e atualmente conta com 160 idosos inscritos, que participam das atividades estabelecidas, como bailes, cafés da tarde, artesanato, crochê e danças. Estas atividades acontecem semanalmente, e para abranger a maior quantidade de idosos do município, há um ônibus que passa buscá-los nos bairros.

Lígia Stürmer participa do grupo há cinco anos e conta que isso influenciou positivamente em sua vida. "É maravilhoso, eu era uma pessoa com depressão. Hoje, eu danço e me divirto", relata. Entre as atividades que mais gosta, Lígia não esconde que a dança a cativa, mas que também aprecia muito as ações sociais desenvolvidas pelo projeto. Para ela, a comemoração ao Dia Internacional do Idoso foi uma oportunidade de reunir os amigos rodeados de muita diversão, e claro, dança.

No município, outro local que preza pelo bem estar da terceira idade, é a Fundação Lar da 3ª Idade Padre Antônio Dias que, com 25 anos de existência, vem com o anseio de cuidar dos 31 idosos que ali residem. Para oferecer uma boa qualidade de vida para essas pessoas, a Fundação conta com diversos profissionais como cuidadores, médicos, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, serviços gerais, totalizando 32 funcionários divididos em turnos e sempre prontos para bem atender os idosos.

Paola Hoffmann é coordenadora da Fundação Lar e conta que a participação e o apoio da comunidade é muito importante, pois na maioria das vezes os idosos ficam afastados do convívio social por conta de doenças ou problemas de saúde. Além disso, mesmo que alguns dos moradores contem com o afeto e carinho familiar, há outros que se encontram solitários e desamparados nesse tipo de atenção, por isso a casa está sempre aberta para receber a comunidade e grupos que queiram alegrar o dia e oferecer uma vivência diferenciada para a vida destes idosos.

No lar há dois anos, Dona Áurea Oliveira de Jesus conta que ali sempre foi muito bem tratada. Áurea teve um problema pulmonar, quando ainda morava em São Paulo, devido a isto, veio morar com a neta que vive em Camboriú. Por conta de seus problemas de saúde não podia ficar muito tempo sozinha e a neta ainda precisava trabalhar, foi então que, decidiram juntas que seria melhor se a senhora fosse viver no lar.

Mesmo com a saudade da sua casa e dos amigos que ficaram na capital paulista, emocionada Áurea relata que pretende voltar a morar lá quando sua saúde melhorar, mas que enquanto isso, o Lar oferece a ela todos os cuidados necessários.

Além da Dona Áurea, a maior parte dos idosos celebram as datas comemorativas no Lar, como Natal, Ano Novo e o Dia do Idoso. Paola comenta que nesses dias há uma rotina um pouco diferenciada. O cardápio muda, a casa é enfeitada de acordo com a celebração, há missas e em algumas comemorações, até baile. Tudo isso é muito bem organizado e proposto para que o idoso se sinta acolhido e considere ali como seu lar, rodeado de amor, carinho e afeto.


Fundação Lar da Terceira Idade Padre Antônio Dias






linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina