CAMBORIÚ

Moradores da Várzea do Ranchinho protestam na Câmara

29 Novembro 2017 18:08:00

Comunidade local reclama do excesso de poeira e falta de serviços básicos

Foto: Fotos: Divulgação/CVC

Na sessão da última terça-feira (28), a Câmara de Camboriú recebeu um grupo de moradores da Várzea do Ranchinho que manifestaram sua insatisfação com a situação do bairro.

Leila Weidgenant mora na comunidade Jardim Aliança, porém frequenta diariamente a Várzea do Ranchinho, bairro em que seu filho estuda e sua mãe reside, ela afirma que a situação da poeira já fugiu do controle e desde o inicio do ano a comunidade só escuta promessas.

"O prefeito prometeu que iria asfaltar a Rua Santa Cecília (principal acesso ao bairro), mas até agora nada foi feito. Se tivéssemos o caminhão pipa para passar pelas ruas ao menos três vezes ao dia, o problema seria amenizado", defendeu.

Com máscara de proteção e um grande cartaz onde se lia: SOS Várzea do Ranchinho, os moradores acompanharam a sessão e os pronunciamentos dos vereadores sobre o caso.

O líder de governo, Ângelo César Gervásio (PMDB), declarou que o Executivo entende a manifestação e sabe que é válido lutar pelos direitos. Durante o uso da tribuna declarou ainda que a prefeitura está testando um caminhão pipa que será adquirido através de compensação de multa ambiental, ou seja, não irá gerar danos aos cofres públicos.

Segundo o vereador Vilson Albino (PV), não há planejamento, nem projetos contemplando o bairro, por esse motivo a comunidade deve se unir ao Legislativo para buscar soluções. "Nós vereadores já fizemos mais de 20 indicações ao Executivo propondo e solicitando melhorias para o bairro, mas até agora nenhuma providência foi tomada", argumentou.

Já a vereadora Inalda do Carmo (DEM), afirmou que a população da Várzea do Ranchinho está "comendo poeira" há anos e como o prefeito prometeu é direito dos moradores cobrarem e reivindicarem melhorias.

* Com informações da assessoria de imprensa.



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina