Febre Amarela

Camboriú registra morte por febre amarela

O homem transitava entre Balneário Camboriú e Camboriú e não tinha registro de vacina contra a doença

Febre Amarela é transmitida através da picada de mosquito. / Foto: Revista Abrale

Na última sexta-feira (06), foi registrada a primeira morte de 2020 por febre amarela do estado. O paciente, de 42 anos, era morador de Camboriú, mas realizava suas atividades diárias em Balneário Camboriú. A Secretária de Estado da Saúde emitiu um comunicado no sábado (07) confirmando o óbito e enfatizando a importância da vacinação.  

 O homem começou a apresentar sintomas no dia 27 de fevereiro, mas só procurou atendimento quatro dias depois, no dia 02 de março. Os sintomas apresentados foram: febre alta, vômitos, dor nas costas e dor abdominal forte. Na manhã seguinte, o paciente faleceu.

 De acordo com a Secretária do Estado da Saúde (SES), o homem não tinha registro de vacina contra a doença no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI). Diante da situação, a Vigilância Epidemiológica de ambos os municípios estão investigando as áreas frequentadas pela vítima para definir o local provável de infecção.

No ano passado, Santa Catarina registrou duas mortes por Febre Amarela, nas cidades de Joinville e Itaiópolis. Ambas vítimas também não possuíam registro de vacina contra a infecção.

A única forma de prevenir a doença é através da vacinação que é distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a vacina a forma mais importante de prevenir a doença, pois é ela que impede que o vírus se espalhe. A vacina com dose completa vale pela vida toda, e a fracionada pelo período de 9 anos.

 A Febre Amarela é transmitida através da picada de mosquito. Três espécies são capazes de transmitir a doença, sendo elas: Haemagogus, Sabethe e o Aedes aegypti, o conhecido mosquito da dengue. As duas primeiras são responsáveis pela transmissão da febre amarela silvestre, comum em regiões de mata e interioranas, já o Aedes atinge metrópoles com a febre amarela urbana.

 A nota emitida pela SES indica que outros seis casos humanos de febre amarela já foram confirmados no estado neste ano. Indaial, São Bento do Sul, Blumenau e Jaraguá do Sul registraram um caso cada, enquanto Pomerode apresenta dois casos confirmados da doença. "A SES destaca que todos os casos até agora são de homens jovens e sem registro de vacina", publicaram.

 Além disso, ainda este ano 11 primatas foram a óbito por conta da febre amarela nas cidades de Blumenau (3 casos), Gaspar, Indaial, Pomerode (2), Timbó, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul (2).

"Por conta do cenário atual de Santa Catarina, a SES destaca a importância da vacinação contra a febre amarela, única forma de prevenir a doença, e reforça que todos os moradores de SC com mais de nove meses devem ser imunizados. A vacina é gratuita e está disponível nos postos de saúde", diz o comunicado. A vacina contra a febre amarela é indicada para todas as pessoas entre 9 meses e 60 anos.

Balneário Camboriú notificou em nota oficial o óbito do homem, e reforçou a campanha de vacinação. A Secretária de Saúde de Camboriú também se pronunciou sobre a situação através do seguinte comunicado: 

  Nota Oficial  

  A Prefeitura de Camboriú, por meio da Secretaria de Saúde, vem a público esclarecer a informação noticiada sobre um óbito por febre amarela, registrado na última semana, no Hospital Municipal Ruth Cardoso.  

  Primeiramente, faz-se necessário esclarecer que o paciente em questão possui um estabelecimento comercial e tem todas as suas atividades de saúde no município de Balneário Camboriú. Mas também possui imóvel em uma área de zona rural em Camboriú. 

  É importante ressaltar que assim que soube do ocorrido a Secretaria de Saúde do Estado de Santa Catarina fez contato direto com as secretarias de Saúde dos dois municípios, por meio dos Departamentos de Vigilância Epidemiológica. Até o momento então, Camboriú não tinha informação de tal situação do paciente. Assim que recebido a notícia, uma equipe da Vigilância Epidemiológica de Camboriú se deslocou até o local do imóvel para verificar a situação e tomar todas as medidas cabíveis necessárias diante dos fatos.  

  Vale destacar ainda que a Secretaria de Saúde de Camboriú vem realizando um trabalho intenso e incansável de conscientização e vacinação no combate à febre amarela. Tanto que as equipes continuarão com ações estratégicas de varredura da vacinação durante todo o ano, indo de casa em casa, realizando visitação em empresas, aderindo às campanhas nacionais, entre outras ações, pois o foco sempre será cuidar da saúde de Camboriú. 

  Febre Amarela  

O público alvo são crianças de 9 meses a adultos de 59 anos de idade. Todos precisam tomar a vacina contra a febre amarela. Crianças com até 5 anos de idade devem tomar duas doses da vacina. Já o adulto, que tomou a vacina da febre amarela, em algum momento da vida, não precisa de nova dose.

  Crianças acima de três anos que tiverem alguma dose do Calendário Nacional de Vacinação em atraso, a vacina pode ser aplicada ao mesmo tempo com a febre amarela.  

  Documentos necessários  

Os documentos necessários para receber a dose da vacina são caderneta de vacinação, RG ou certidão de nascimento e cartão do SUS. As salas de vacina das Unidades de Saúde funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 16h30min.



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina