E.E.B José Arantes dá resposta sobre a falta de professores

Situação deve ser normalizada ainda esta semana

Foto: Flicker

Na última semana, uma mãe denunciou que a falta de professores na E.E.B Professor José Arantes, e que por isso, seu filho e os demais estudantes têm perdido horas de aula. Desde o ano passado, os alunos têm chegado mais cedo em suas casas por conta das aulas vagas.

Após o fechamento da última edição, a assessoria da escola respondeu o contato da reportagem do Linha Popular. No comunicado, Márcia explica que o quadro de professores está quase completo, mas que tem professores que pegaram as vagas na escola, mas posteriormente, foram chamados em outras unidades em Balneário Camboriú e Itapema, deixando a José Arantes a mercê de uma nova contratação. "Fica essa situação complicada", conta.

Além disso, há professores que estão de licença, devido a acidentes sofridos no final do último ano, e que a burocracia médica e de perícia atrasa a contratação de novos professores. Márcia também afirma que até o começo dessa semana, a situação já estaria resolvida. "Todas essas pendências estão sendo resolvidas. Foge do nosso controle, não é da nossa vontade ter essa falta de professores. Queríamos já ter esse quadro desde o início, mas infelizmente, a gente se esbarra nessas situações burocráticas, de sistema, nessas desistências. Mas estaremos normalizando", finaliza.

Entenda mais

Na última edição, o LP trouxe a denúncia da mãe de um aluno do segundo ano que relatou que o filho estava há vários dias sem aula. No começo do ano letivo faltavam sete professores, de disciplinas como filosofia, inglês e artes. Na segunda-feira (02), houve a contratação de um profissional, mas ainda sim, o aluno teve aulas vagas.

Ela contou que em dois dias, o filho teve apenas uma aula, e que quase todos os dias, o estudante tem chegado mais cedo da escola, devido à falta de professores. "Eu não sei o motivo pela qual esses professores não foram contratados", conta.

A mãe ainda relatou que a situação piorou, mas que no ano passado, o filho também tinha muitas aulas vagas. Até a última quinta-feira (05), a única mensagem que tinha sido passada aos pais foi através dos alunos, e que seria realizada a contratação dos professores. "Eu pensei que que eles eram contratados antes do início das aulas", comentou a mãe revoltada.



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina