Nacional

Nomeação de Regina Duarte como Secretária da Cultura divide opiniões

Artistas locais especulam sobre os próximos passos e os planos que serão adotados pela atriz no cargo

A atriz Regina Duarte anunciou na última semana que aceitou o convite do Presidente Jair Bolsonaro para assumir o cargo de secretária da cultura. 

Regina tem dado apoio à Bolsonaro desde a época da candidatura. Por conta das declarações do governo contra a classe artística, muito se especula sobre os planos da atriz no cargo, porém ainda não foram revelados.  

A Secretaria da Cultura deixou de ser ministério e passou a integrar o Ministério do Turismo desde o começo do governo Bolsonaro. Com a desvalorização do órgão e também da arte brasileira, qualquer mudança é motivo de preocupação para artistas nacionais e locais.  

Autor do livro Liberdade Cativeiro, o professor Leonardo Teixeira acredita que além da experiência artística, para o cargo é necessário entender Administração Pública e Políticas Públicas, o que nesse governo, não foi proposto, pois, em campanha, foi definido que todos os cargos seriam de nomeação técnica. Além disso, para o autor, a atriz Regina Duarte propaga e reforça pensamentos infantis, preconceituosos e machistas. "É incompatível com a arte e com a sociedade contemporânea. E ela não mostra entender de políticas culturais que fogem do teatro e da teledramaturgia", explica. 

Já a presidente da Fundação Cultural de Camboriú, Sandra Pereira, apoia a indicação:"Ela tem uma bagagem de conhecimento e vivência que poderá valorizar os artistas trazendo aos brasileiros maior informação e interesse pela cultura", opina. Com a nomeação de uma artista para o cargo, Sandra pensa que isso, de certa forma, contribuirá para a divulgação e valorização da cultura brasileira.  

Manter programas como pontos de cultura e atualizar o sistema nacional são questões que Juarez Rezende Araujo, Diretor de Teatro e mestrando em Artes da Cena, acredita serem importantes. Além disso, alimentar os conselhos de políticas Culturais e os Fóruns Municipais de Cultura. "Já tá bom demais, já que o Bolsonaro disse que a Cultura não deve apoiar políticas que favoreçam as minorias", comenta o diretor.  

Juarez também aponta que de acordo com a maioria dos analistas políticos, a gestão de Regina Duarte terá vida curta nesse governo. "Se tentar trabalhar com a diversidade cultural e a liberdade de expressão tão condenados por Bolsonaro, acho que será breve." opina.

O músico e ator circense Felipe Ponte torce pelo êxito de Regina: "Eu espero que a cultura seja realmente valorizada neste governo e que seja feito algo diferente para nós, que não tenha cortes nas leis de incentivo à cultura. E que a cultura chegue a todos, do povo mais humilde aos mais poderosos".

As opiniões sobre a nomeação da atriz atinge todos os âmbitos da classe artística. Atores nacionais e de grande renome já se manifestaram suas críticas e apoio a Regina. Ainda não se sabe quando ela começará a exercer o cargo. A nomeação oficial deve acontecer nas próximas semanas.



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina