Linha Entrevista

10 perguntas para Zeca Simas

1 - Em seu ponto de vista, quais os grandes problemas da cidade? De que forma seria possível solucioná-los?
R:
Pode parecer corriqueiro, mas saúde, educação e infraestrutura são pontos que uma cidade precisa zelar, para estabelecer um processo de desenvolvido. Investimentos nestas áreas, tanto financeiro, quanto de incentivo aos profissionais é fundamental. A aplicação correta de recursos precisa ser prioridade. Manter os serviços básicos atendendo a demanda da população, e aceitar que precisamos incentivar cada vez mais as matrizes econômicas atuais da nossa cidade - produção agrícola e o núcleo empresarial, são passos primordiais. 

2 - O que está no caminho certo e o que precisa mudar em Camboriú? Sobre o trabalho do Legislativo, o que pode ser feito além do que já é oferecido?
R:
Acredito que a forma de ver a cidade precisa mudar. Nosso município tem condições de ser uma potência. Existe espaço para empreender sustentavelmente, existe mão de obra esperando oportunidade dentro de Camboriú. O Prefeito começou com uma ideia que vale ser ressaltada - a de economia, porém, um administrador público tem nas mãos um desafio maior, que é aplicar os recursos de forma eficiente... fechar os olhos para as demandas e dizer que economizou enquanto a comunidade fica à deriva, não é gestão. 
Sobre a segunda questão... Vejo que cada vez mais toda a Câmara tem se empenhado em aproximar o Poder Legislativo e a comunidade. O Legislativo sempre será o canal de comunicação direto entre o povo e o Executivo, por esta razão estender horários de atendimentos (das 7 às 19h); promover debates, por meio de fóruns e palestras, e abrir espaço para que a comunidade se integra à Casa das Leis tem sido uma prioridade. 

3 -Você acredita que a Câmara Municipal está sendo produtiva na sua atuação em sintonia com o cidadão?
R:
De fato, criar oportunidades de integração tem sido efetivo. Ampliação do horário de funcionamento; palestras, fóruns e audiências públicas que buscam debater temas como saúde, inclusão, educação, terceira idade, entre outros assuntos. Além das nossas sessões e ações de cidadania dentro dos bairros, que são atividades que visam aproximar a população. Um ponto de destaque, por exemplo, é que a Câmara de Camboriú no último ano se tornou a terceira Câmara do Estado, em oferecer um lugar onde mulheres vítimas de violência domésticas possam procurar por orientação - hoje a Câmara conta com a Procuradoria da Mulher. 

4 - O que tem feito para que cidadão que votou em você fique satisfeito com seu trabalho? 
R:
Nosso principal papel como vereador é fiscalizar, unir as demandas da comunidade e apresentar ao Poder Executivo. Em 2019, por meio dos requerimentos (7), projetos de leis (6) e indicações (97), mantenho este compromisso com o cidadão. Além disso, ainda como Presidente da Casa, tenho buscado agilizar os projetos que também são enviados pelo Executivo, para que o Governo possa caminhar com as próprias pernas. Isso se viu também ao longo dos últimos três anos, e só é possível por que todos os 15 vereadores estão dispostos a contribuir com Camboriú, não apenas com um determinado grupo. 

5 - O vereador é o agente público mais próximo da população e é muitas vezes visto nas ruas. Atualmente, com a população desacreditada nos políticos, você se sente seguro para exercer seu trabalho?
R:
Sim. É compreensível o desagrado da população. Eu também sou cidadão antes de qualquer cargo político e justamente por meio do meu trabalho, e do empenho de cada representante do povo, que poderemos mudar o cenário atual de desgosto pela política. Temos que no esforçar mais e, principalmente, fazer com que o povo entenda que não existe "estalar de dedos" que coloque Camboriú, o Estado ou o País nos trilhos, é preciso de trabalho duro, esquecer promessas milagrosas e muita disposição em fazer diferente.  

6 - O que um vereador precisa para realizar um mandato produtivo e que beneficie a comunidade?
R:
Estar perto do povo e enxergar além do que os olhos podem ver. O que significa que: é de cada cidadão camboriuense que nós, vereadores, colhemos respostas para aquilo que chega mais próximo de ser o ideal de uma sociedade. E ver ao longe é entender que nossa cidade tem potencial e precisa acreditar nisto, para que Camboriú possa seguir com suas "próprias pernas". 

7 - Como vereador você tem reivindicado melhorias para a comunidade? Como tem feito isso? 
R:
Com toda certeza. O vereador tem a disposição algumas ferramentas dentro das atividades parlamentares que permitem a solicitação de informações, a indicação de ações a serem desempenhadas pelo Executivo Municipal. Em 2019 foram assinadas: 97 indicações, 12 moções, 2 Projetos de Emenda à LOM, 6 Projetos de Lei Legislativo e 7 - Requerimentos. Sendo um gabinete, é uma grande demanda. E estas demandas surgem no dia a dia, nas necessidades sociais observadas e no contato com a população. 

8 -Qual a análise você faz dos três anos de administração do prefeito atual?
R:
Como disse antes, o prefeito tinha uma linha de raciocínio necessária, economizar, diminuir gastos, cortar cargos comissionados, porém, não é isso que vimos. Mais uma vez, o Poder Executivo precisa de agilidade, estar dispostos a ouvir, só assim, com ajuda da comunidade, em parceria com o Poder Legislativo, o administrador conseguirá aplicar os recursos de forma eficiente e chegar o mais perto possível daquilo que a comunidade anseia. Há boa vontade, mas falta governabilidade. 

9 - Em relação à transparência, você acha que está sendo feito um bom trabalho na divulgação dos gastos da casa legislativa? E o que ainda precisa ser melhorado em relação a isso?
R:
Acredito que sim e estamos evoluindo. Atualmente as informações precisam estar na palma da mão, então viabilizar o acesso por meios eletrônicos tem sido um caminho. Mudamos o site da Câmara com a intenção de oferecer praticidade na busca das informações. Aprovou-se, inclusive, lei que obriga valores com publicidade serem divulgados nas publicações, além disso, a Câmara tem prestado suas contas, o que tem sido validadas e aprovadas pelo Tribunal de Contas. Também temos economizado e tomado atitudes que buscam a economia em longo prazo, como a compra de terreno para ampliação da estrutura e estacionamento.

10 - Espaço para as suas considerações finais e mensagem aos nossos leitores.
R:
Que nesse ano de eleição os moradores da nossa cidade fiquem atentos às propostas reais e não se deixem enganar, para que saibam, assim, escolher o melhor pelo crescimento e desenvolvimento da nossa tão amada Camboriú. 



linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina