Segurança

Sensação de insegurança amedronta atletas em Camboriú

Atletas de rua como corredores e ciclistas enfrentam problemas durante a prática esportiva noturna

Luiz Antonio Tecau

Em Camboriú é comum ver atletas praticando corrida, caminhadas e ciclismo pelas ruas da cidade. A avenida Santa Catarina, a pista de acesso ao IFC (Colégio Agrícola) e a avenida Santo Amaro, no bairro São Francisco de Assis são os lugares com maior concentração de atletas praticando atividades físicas durante o dia e boa parte da noite. E é exatamente no período noturno é que as coisas complicam um pouco, em se tratando de segurança.

Iluminação insuficiente é a maior reclamação dos atletas. Segundo relatos, há casos de assaltos na Avenida Santo Amaro. E o alvo principal são mulheres. O atleta Josué Bento, 34 anos, costuma correr no bairro São Francisco e nunca teve problemas: "A maioria dos meus treinos é a noite e já ouvi relatos de mulheres que foram assaltadas na Santo Amaro. Acho que falta iluminação", aponta.

A estudante Vitória Souza, 19 anos, vai além, apontando outros complicadores, na mesma avenida :" As condições são bem ruins, principalmente por que o fluxo é basicamente de carros e de pessoas como nós, que praticam alguma atividade física. A falta de residências e comércios também facilita na questão da insegurança, pois são poucos "olhares para a rua". E sem dúvida a iluminação é péssima, os postes são altos e só de um lado da rua não tendo raio de abrangência de iluminação suficiente para pedestres", relata. Além disso, Vitória faz mais uma ressalva: o paisagismo na via. "Tem vegetação crescendo por tudo, o paisagismo tá abandonado ali", denuncia.

Em outro ponto da cidade, na rua Victor Juvêncio Mafra, a professora Leila Linhares, 44 anos, voltava de um treino quando foi abordada por um rapaz de bicicleta, que a ameaçou com uma faca e levou seu celular. "Foi um susto, entreguei o celular e ele fugiu. Registrei um boletim de ocorrência. Apesar do prejuízo, consegui recuperar meu número", relata.

Registrar o Boletim de Ocorrência é fundamental, alerta do Sargento Silvio Oziel Wolf, da Polícia Militar:" A polícia militar trabalha com números e os números só vão aparecer para nós quando se faz o boletim de ocorrência, por isso é importante que se faça, hoje foi ela que levaram o celular, amanhã pode ser você, mas quando a polícia militar é avisada através do Boletim de Ocorrência, alimentamos as rondas naquela região que tem mais ocorrência ou Boletim de ocorrência realizado.", alerta.

 Segundo Wolf, segurança pública é "algo que não se faz sozinho, é um conjunto de fatores, até mesmo a questão de iluminação pública ajuda em muito.Para isso a polícia militar tem parceria com a prefeitura e outros órgãos para facilitar a informação e o serviço de até mesmo trocar a lâmpada queimada em um determinado local", conclui.






linhapopular sim




Logo branca.png

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina