COLUNAS



LINHA SAÚDE MENTAL

com


Joyce de Almeida Cruz

​CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE SAÚDE MENTAL




Foto: Divulgação

O dia 10 de Outubro é reconhecido como marco mundial para a conscientização dos povos sobre a importância dos cuidados com a saúde mental, e aqui quero destacar a necessidade desses cuidados serem lembrados o ano todo e não apenas numa data específica.

Falar de saúde mental automaticamente nos remete a pensar sobre transtornos mentais, porém não é apenas sobre tratamento sua proposta e sim também sobre prevenção. Partindo desse princípio podemos pensar em duas situações essenciais para refletirmos sobre essa data.

A primeira situação é relacionada aos tabus existentes sobre o sofrimento psíquico, em especial a busca por tratamentos, muitas pessoas se esquivam em buscar ajuda para não ser tachado como louco, infelizmente ainda tem gente que diz que psiquiatra e psicólogo é só para loucos, um erro grave que tem afastado muitas pessoas das relações de ajuda e que em alguns casos acabam de maneira trágica com o suicídio.

A segunda situação está relacionada a prevenção ao adoecimento e promoção de saúde e que aqui nessa coluna vou destacar alguns aspectos que podem contribuir para uma boa saúde mental.

Ter saúde mental não significa não ter problemas, não significa que nunca vamos ficar tristes, não significa que estejamos blindados do sofrimento por algo ou alguém, mas significa que estaremos equilibrados o suficiente e consciente dos nossos recursos internos a ponto de enfrentarmos as dificuldades que forem surgindo pelo caminho. E caso esteja sendo difícil resolver as demandas da vida sozinho procure ajuda, ou caso observe alguém precisando de ajuda estimule a busca e também ofereça ajuda. Tem muita gente sofrendo sozinha por aí e precisando de apoio, seja a pessoa que faz a diferença na vida do próximo, vamos cuidar uns dos outros.

A pessoa em sofrimento psíquico pode apresentar diversas alterações de comportamento nas relações do cotidiano, na vida social, no trabalho, na escola, alteração na alimentação e no sono, falta de energia, irritabilidade, ansiedade, dentro outros. Através desses sinais é possível identificar que algo não está bem e que a pessoa precisa de ajuda. Em muitos casos a mudança no estilo de vida já oferece melhoras importantes, em outros pode haver a necessidade de intervenção profissional sendo o psicólogo ou ainda o psiquiatra para auxiliar no tratamento através de medicações.

O ideal é que a pessoa não espere o processo de adoecimento iniciar para começar a se cuidar, mas que busque se antecipar e tome atitudes que podem prevenir o adoecimento tanto físico quanto mental.

Como já apontado o melhor remédio será sempre a prevenção, algumas ações auxiliam a manter o equilíbrio do corpo e da mente, sendo eles: alimentação saudável, sono de qualidade, atividades físicas, se aproximar de vínculos saudáveis (família e amigos) e se afastar dos que te façam mal, reconhecer as pequenas coisas do dia a dia exercitando a gratidão, fazer checkup periodicamente, quando submetido em algum tratamento seguir as orientações corretamente, não fazer uso abusivo de álcool e outras drogas, ter hobbies, ter lazer, aprender coisas novas, cativar pensamentos positivos, dentre outros.

Não espere o dor se instalar para se cuidar! Traga ações preventivas pro seu cotidiano e estimule as pessoas a sua volta.
 
Joyce de Almeida Cruz
Psicóloga Clínica
CRP 12/11350
(47) 99905 2536 – whatsapp
Joyce.cruz.5473 - instagram

Sobre Joyce de Almeida Cruz

Psicóloga


Sobre a Coluna

Linha Saúde Mental

Uma coluna que reúne assuntos relacionados a saúde mental a partir do olhar da psicologia. Temas que podem ajudar as pessoas a lidarem com suas emoções e sentimentos, e ajudar ainda na compreensão sobre temas do dia a dia a fim de promover a saúde mental de todos, com a psicóloga Joyce Almeida.


COMENTÁRIOS