SAÚDE

Saiba como prevenir e eliminar as tão temidas moscas
O inseto pode contaminar alimentos e propagar doenças, por isso, é importante manter os ambientes limpos e arejados




Foto: divulgação

Considerada um dos insetos mais comuns, as moscas podem contaminar alimentos e propagar uma série de doenças nos seres humanos, como o chamado bicheiro, além de conjuntivite, febre tifoide, tuberculose, diarreia, entre outras enfermidades. Existem diferentes espécies na natureza, no entanto, as que mais comumente invadem as residências são as domésticas e as varejeiras. Por isso, é muito importante conservar os ambientes limpos e arejados para manter essas hospedeiras indesejáveis bem distantes.

Segundo Maria Fernanda Zarzuela, Coordenadora de Field Solutions da Bayer, as moscas domésticas, também conhecidas como "moscas grandes", procriam ao ar livre em materiais orgânicos em decomposição e estrume e podem abrigar mais de 200 patógenos diferentes. "As moscas domésticas põem seus ovos em material orgânico quente, úmido e em decomposição. Os principais locais de reprodução incluem estrume, lixeiras, lixo e vegetação em decomposição, onde as bactérias e outros microrganismos se desenvolvem", complementa.

Já as moscas varejeiras são vistas frequentemente perto de fábricas de processamento de carne e de matadouros e, apesar de colocar ovos em muitos tipos de matéria orgânica em decomposição, elas preferem carne ou animais mortos. Essa espécie tem uma aparência metálica e se reproduz ao ar livre em vegetação decomposta e carniça se alimentando de esgoto e fezes.

É importante alertar que, no geral, independente da espécie, as moscas costumam depositar os ovos em locais onde há matéria orgânica em decomposição, como lixo orgânico, esterco fresco, dejetos animais, esgoto, resíduos vegetais de jardins, gramados e praças, por exemplo. "Uma fêmea, cada vez que pousa, pode produzir de 120 a 150 ovos, que levam cerca de 8 a 24 horas para eclodir de acordo com as condições ambientais. O estágio larval tem duração média de três a quatro dias e, neste período, se alimenta de bactérias e leveduras", reforça Maria Fernanda.

Nem sempre combater essas indesejáveis pragas é uma tarefa fácil, mas é essencial que elas não permaneçam no local, seja dentro ou fora do ambiente. Para a eliminação eficiente é preciso apostar em inseticida e produtos adequados. "Além disso, também é fundamental manter a casa sempre limpa para evitá-las", complementa a profissional.

Confira abaixo a lista de dicas para prevenir e eliminar as moscas:

Cuidado com o lixo

Restos de alimentos chamam muita atenção das pragas, inclusive moscas. O lixo, em especial orgânico, solta um líquido chamado chorume, resultante do apodrecimento da matéria orgânica, que pode chamar atenção para insetos transmissores de doenças, principalmente das moscas.

Higienização da casa

É essencial manter a casa limpa, principalmente a cozinha, que é um ambiente propício para a proliferação de moscas e demais insetos que se dão pela grande quantidade de alimentos e água que passam por ela durante o dia inteiro. Evite a proliferação dessas pragas com uma boa higienização.

Armadilha Luminosa

Para estabelecimentos comerciais, uma excelente opção é a armadilha luminosa instalada no teto dos ambientes. Nesse caso, os insetos são atraídos por uma luz e ficam presos no interior do aparelho, sem que ocorra alguma descarga elétrica. No entanto, é preciso ficar atento à manutenção do equipamento que deve ser limpo frequentemente.

Cortinas de ar

Indicada para restaurantes, bares e lanchonetes, as cortinas de ar também têm o papel de impedir o acesso de moscas em ambientes mais amplos, como os comerciais. Ela funciona como uma espécie de "parede invisível", já que as moscas não conseguem passar por um fluxo constante.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






SAÚDE  |  31/07/2020 - 18h